segunda-feira, julho 16, 2007

SEM TERREMOTOS, SEM TSUNAMIS, SEM NEVASCAS, MAS...



... Espera pra ver que povinho bundão eu vou colocar nesse paízzz!

Fala sério: A média e a mídia estão achando o máximo a vaia que o Lula - e, na aba, o Cabral - levaram dos milhares de expectadores da abertura do PAN.

Mas ninguém tem vergonha nessa terra mesmo, hein... Os caras venceram a ELEIÇÃO neste Estado!! O Lula, ainda por cima, foi reeleito!! Nem dá pra usar a desculpa de que não sabiam que o governo dele seria essa merda: Não apenas aprovamos, como pedimos bis, lambendo os beiços!!

Sim, "nós", porque mesmo aqueles que não votamos nos tais sujeitos, fomos representados por uma maciça maioria de cumpanheiros cidadãoz e NÃO É POSSÍVEL que ali naquele estádio só estivessem pessoas que não votaram nos caras.

Mas é bonito vaiar, principalmente quando alguém ao seu lado começa. Mais ainda quando as câmeras de todo o mundo estão lá registrando nossa falta de respeito - por quem?? por nós mesmos, em primeiro lugar! - e a nossa incoerência e a nossa imaturidade e a nossa infinita babaquice. Vergonha, pra que?

Engraçado é que na época dos retratados acima, estes sim impostos goela abaixo sm escolha e tão ou mais perniciosos do que os atuais uh.. mandatários... o povão não se atrevia a vaiar azautoridade, mesmo unidos num estádio lotado, uma multidão que dificilmente caberia nos calabouços do DOPS, ainda mais diante das câmaras.

Chutar cachorro morto, eis a nossa vocação!

2 comentários:

peri s.c. disse...

Corre aqui em nossas plagas o boato teórico-conspiratório que a vaia foi cuidadosamente tramada por asseclas do atual e inusitado prefeito daí. Alguma possibilidade?

CrissMyAss disse...

Peri,
O próprio boato me parece uma contra-conspiração. Tipo, programar 70 mil pessoas - ou, ao menos, supor que as 70 mil são contra o governo - ou contra o que quer que seja... é difícil.
O provável é que alguns contras começaram e os demais, possivelmente uma maioria de jovens alienados, foram no coro, porque devem achar super-engraçado vaiar, como se fosse uma partida de futebol, sobre cujo resultado ninguém tivesse influência!
Vaiar e coçar é só começar... e talvez aplaudir também!
O Prefeito Maluqinho levou a culpa pela conspiração porque foi o único aplaudido. É possível que a vaia tenha mesmo começado com seus asceclas, mesmo assim não o culpo.
Bem ou mal, maluco ou não, tendo torrado dinheiro ou não, se alguém tem algum mérito pelo sucesso deste empreendimento específico, é ele.