terça-feira, fevereiro 06, 2007

FEBEAPÁ do B, ou PROVA CABAL DE QUE A RAIVA EMBURRECE

Confesso que acho o blog da Cora Rónai uma chatice. Mas bem que ela escreveu um post sensato e sensível sobre a pseudo-morte da tal Meg. Post irretocável, que dispensaria comentários.
Mas esses pessoaus insiste em comentar, para deleite de quem ou está afim de ver o circo pegar fogo, ou afim de fazer um estudo sociológico. De ambas intenções, aliás, até a própria ex-morta foi acusada, por vários comentaristas. (Se me acusarem disso também, negarei até a morte!).

Pois a Cora recebeu mais de 300 comentários (e o Inagaki mais de 70, O Biajoni outros tantos). Muitos apoiaram os autores mas, mesmo entre elogios, sempre tinha alguma ressalva, alguém acreditando ter algo a acrescentar, uma colher pra meter, uma informação exclusiva e bombástica, outra abobrinha e mais outra. Sabe como é, um comentário puxa outro...

As melhores e piores pérolas, integralmente ou em parte, do Festival de Besteiras que Assola o País do Blog, estarão compiladas nos comentários a seguir, anonimamente numeradas de 1 a 80.
Dê o seu voto, nas seguintes catigurias:
a) burrice
b) incoerência
c) rancor
d) piração
e) português ruim
f) falta de sentido
g) egocentrismo
i) falta de noção
j) comédia
l) humor negro
m) alienação
n) maledicência
o) fascismo
p) jornalismo investigativo marrom
q) sabe-tudo
r) moralismo
s) desejo de matar
t) falta-do-que-fazer
u) orgulho e preconceito
v) palhaçada!
u) indignação cega
x) comentário prolixo
z) comentário pro lixo

22 comentários:

Anônimo disse...

1) Ser bipolar (deprimida, o raio que for) não justifica sacanear os outros e sair ilesa...

2) ...independentemente da minha idade, vc pode ter certeza que o meu mundo é bem mais dificil que o seu e que eu conheço e conheci de perto pessoas com problemas tao ou mais graves que esse...

3) ...Conheço alguns bipolares e nenhum chegou nem perto disso. Acredito que o que tenha levado a citada a fazer o que fez, tenha sido a solidão...

4) Ainda bem que eu não conhecia a falecida mas é bem engraçado...
... ... mas pode-se perdoá-la sim desde já porque é lindjo. E até criar razões assombrosas pelas quais ela teria sido tão cruel e egoísta.

5) Dr Moreno fundou o GRUDA (Grupo de estudos de doenças afetivas) em1983 e o coordena até hoje, alem da ABRATA (Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtorno Afetivo).

6) Desculpe ser a portadora da má notícia, mas infelizmente não é bem assim que a banda toca. Ainda há doenças que desafiam a medicina; ainda há doentes que desafiam os médicos; ainda há males que não têm cura.

7) ...até porque "distúrbios mentais" (embora não deixe de ser) na minha cabeça, seria alguma coisa pior (não que bipolaridade não seja sofrido para quem tem). Sendo assim, a má impressão que tive pelo seu comportamento, se desfez.

8) Gente,
Eu fiquei completamente atônita quando vim aqui há uma semana quando tinha mais de cem comentários...

9) O mais curioso (eu diria o mais "divertido", se não detestasse essa palavra e tudo o que ela significa hoje) é a Grande e Amável Disposição Para a Imensa Comiseração para com as pessoas supostamente "mentalmente" anômalas, ignorando um seculo de lições da Psicanálise (que desautoriza por completo essa distinção "eles" anômalos, "mim" saudável)...

10) Putz agora tô morrendo de pena é do Portuga ha ha ha ! e agora gente ?

Anônimo disse...

11) ...mas quando a pessoa que resolve rasgar o verbo é desse meu tipo (objetiva e sem paciência com não-me-toques sentimentais) tudo se complica ainda mais. Mas o apocalipse está montado mesmo é quando a pessoa escrota em questão era considerada alguém muitíssimo amigável. eu entendo a confusão, mas -- caramba! -- o fato de eu ser amigável e simpática não quer dizer que vou achar normal você ser inconveniente, invasivo ou filho da puta comigo. não significa também que vou passar a mão na sua cabeça quando você errar, seja comigo ou com outras pessoas.

12) Alguém que se recupera de um ataque cardíaco por acaso se recupera carregando pedras?
Não deveria essa pessoa esperar até estar bem para discutir tais questões , já que estando doente inevitavelmente levará a pior ao tentar infringir os direitos dos outros?
Sorry, eu não sou Meg!

13) Noto que existem 2 grupos distintos: os que amam a Meg e que eles, só eles, são capazes de compreender, de compaixão e de perdão e aqueles que julgam o desvario como um atentado à moral e aos bons costumes, como um crime passível de cadeia.
A verdade costuma estar no meio.
De toda forma a afirmação de que fomos enganados porque assim quisemos, assim permitimos, ou porque somos adultos e portanto cúmplices é uma agressão a todos com mais de 2 neurônios.

14) É, super normal... Uma história corriqueira.
Para mim, a senhora Maria Elisa Guimarães, deve estar se divertindo e muito, com tudo isso.
Até tenho minhas dúvidas se ela tem mesmo alguma doença.

15) Desculpa, mas quem foi enganado, foi porque quis. Sempre que recebemos e_mails temos que confirmar a procedência, eu mesma no início com a maior inocência enviava e_mails de pessoas que solicitavam ajuda, e fui repreendida, nem por isso fiquei com raiva, tive que aprender a separar o joio do trigo; ainda hoje tenho dúvidas quanto a originalidade de alguns. Normal. A Meg é uma pessoa ótima com seus problemas de saúde, quem gostar dela que goste como é. Quem nunca magoou alguém mesmo que inconscientemente, que atire a primeira pedra.

16) Uma coisa fica de tudo isto: a vida é realmente muito cruel e só ficamos sabendo quantos amigos temos e a importância que temos para eles quando morremos. É quando todos deixam suas obrigações e prestam uma solidariedade maior, humana, àqueles que estão de saída.
Pena é que não veremos, pelo menos enquanto no lado de cá, essa procissão de amigos queridos em nossa homenagem. É, talvez, um último arroubo de vaidade ou apenas nossa eterna carência de reconhecimento.
Quem sabe não é por aí a coisa e ela teve, de forma enviesada, um privilégio que a maioria de nós não terá?

17) Não se brinca com doença, muito menos com câncer e menos ainda com morte.
Se morreu de fato ou está sacaneando todo mundo não é problema meu, mas que pague o karma das lágrimas derramdas de quem gostava dela e foi iludido...

18) Olha, estou sem entender nada, a Meg fez o quê para quem? Aff.

19) ...eu não conheço as pessoas anonimas, assim como não conheço a maioria esmagadora daqueles que se assinam aqui.
...Sobre culpa por se deixar manipular, você acha que não é assim, eu acho que é assim. Cada um acha o que quiser, e eu nem vou explicar nada aqui nem lincar quem explique, porque sinceramente não acho que aqui seja lugar para isso.
Em nenhum momento estou interessada em questionar para onde vai a humanidade. Não aqui, não quando falo sobre este assunto.
Tomara que esteja mesmo viva e, estando, possa a dor deste golpe despertá-la para que se deixe ajudar.

20) Duvido que o problema da Meg seja bipolaridade.
-Pelo visto, todos achamos linda a frase da Cora, mas também provamos aqui que loucura NÃO é para amadores, parece que todos sabemos muuuuito sobre o assunto, inclusive a Cora
-Julgo sim, não sou hipócrita, mesmo quando não tenho nada com isso, pois tudo o que é humano me interessa.
-Não tenho pena nenhuma da Meg, ela fez muito mal sim, e a várias pessoas e durante muito tempo. Àqueles que dizem que ela só fez o bem a eles, eu acredito, mas isso não significa que ela é uma Santa por isso, nem apaga o mal que fez a outros, tem muito bandido doente no manicômio e nos presídios também, e existem muitas pessoas que gostam deles, e daí?

Anônimo disse...

21) Como disse o anônimo, Santo só é quem está morto...

22) ...aproveito para lembrar aqui daquele filme com o Richard Gere, o qual não lembro o nome agora. Muito bom!

23) Ninguém está aqui dizendo que ser ou conviver com um bipolar seja fácil. Até porque são inúmeras as nuances da doença, não é?

24) Fui casada com um PMD, psicótico maníaco depressivo, que usava medicação para controlar o que hoje é chamado de distúrbio bi-polar. Ele era um homem maravilhoso, com todos os seus defeitos e qualidades.
...disse a ele que só uma gueixa suportaria conviver com ele, daquele jeito, manipulador e ditador.
Pois bem, anos depois eu soube que ele fez isso, de certa forma.
Construiu a casa no interior de São Paulo e se casou com uma descendente de asiáticos, uma pessoa mais submissa, digamos assim.

25) Todos os últimos posts se resumem nisso: Calem-se (ou larguem o teclado), quero expor a palavra final. Depois de meu comentário sapientíssimo ninguém terá coragem de falar mais nada, nem aqui nem algures.

26) Vc fala que alguém... manipula porque o outro permite, vc está dizendo que a "culpa" de se ser enganado por alguém é do enganado. E não é bem assim, pelo menos não, na maioria das vezes.
Também não concordo quando vc diz que " é fácil julgar, mesmo quando não se sabe da missa nada". Primeiro eu acho engraçado que todo mundo odeia falar em "julgar alguém" como se existisse alguma opção, ao se tomar conhecimento de qualquer coisa. Conhecer (no sentido de tomar conhecimento, não de saber toda a verdade sobre alguma coisa) e julgar são inseparáveis. Só não "julgo" o que não conheço. Se conheço, julgo. Posso é não externar o que penso, o que é diferente. Posso é ter medo de ser injusta no que avalio e me calar. Mas "julgamento" sempre existe.
27) Eu não sei nem a "missa toda" dos meus comportamentos (porque existe um inconsciente permeando "n" comportamentos meus) que dirá do outro. E é assim que caminha a humanidade....;-)

28) Isso aqui está virando um tratado sociológico dos bons!

29) A outra chega dizendo que não devemos julgar e julga. Se acha! Olha como ela é íntima da Cora, pessoal...
Por acaso alguém aqui é santo. Eu ainda não, porque estou vivo.

30) ...eu naum conhecia a meg, apenas lia o blog, e fiquei mal com a notícia da morte dela...naquela noite eu fui dormir muito triste e no outro dia pensei nos sofrimentos q ela tinha passado com o câncer e o tratamento....tá, se eu sou muito impressionável é problema meu, eu sei......mas eu acreditei na notícia inclusive pq muitos blogueiros postaram sobre isto.....
......na próxima vez q alguém morrer (morrer de verdade) eu devo naum acreditar na notícia?

Anônimo disse...

31) Se você foi atingida, é tão insana quanto a outra ao dizer tais palavras. Porque isso nao é normal! Normal é ficar com raiva, sentir-se agredida e gritar. Isso sim é saudável. Pergunte a qualquer terapeuta.

32) Isso é culpar a vítima! Isso é tudo que TODOS os terapeutas lutam contra.
Quem já foi vítima de violências graves (estupro, por exemplo) sabe muito bem que grande parte do tratamento é entender que o doente é o outro. Você caiu no jogo dos advogados criminais que dizem que seus clientes agressores não tiveram culpa pque foram "provocados".
Não culpe as vítimas.
Você perdoe quem quiser mas não venha dizer que quem foi enganado deve refletir. QUE ABSURDO.
A turma chegada à pessoa em questão culpa as vítimas, passa a mão na cabeça da moça insana, confunde crime (falsidade ideológica ainda é crime nesse país) com "suicídio virtual", acha que enganar sei-lá-quantas pessoas é um fato corriqueiro e trivial. Não é, não.

33) Cora, também não é assim, né? Só porque a doença é difícil de tratar, e causa sofrimento no próprio doente, a pessoa não tem que arcar com as consequências dos próprios atos? Do jeito que você fala, até parece que é o seu mundo que é preto e branco. Ser bipolar (deprimida, o raio que for) não justifica sacanear os outros e sair ilesa.
Eu queria fazer uma pergunta sobre essa história: cadê a família dessa indivídua? Ela não tem irmãos, pais, filhos, primos, sobrinhos, nada? Afinal, se ela é tão doente, a família deveria fazer alguma coisa a respeito, ajudar de alguma forma, sei lá.
Pelo que vocês falam, as pessoas próximas dela são um marido que ela viu dois dias na vida, uma amiga que não existe (a tal Tereza) e uma irmã que não é irmã. Que coisa mais esquisita, viu?

34) eu li o post do Inagaki, e a conclusao que eu chego é que ela nao precisa de compaixao e mao na cabeça, ela precisa de tratamento médico e os amigos que a conhecem devem entrar em contato com um profissional qualificado pra ajuda-la. Mao na cabeça e pena é a ultima coisa que ela precisa. Todos aqui sao bem relacionados, podem entrar em contato com alguém pra dar uma ajuda. Inclusive na blogosfera tem varios médicos e psiquiatras e psicologos. Pois entao, pra mim é essa a ajuda que ela precisa. Volta Meg e coisas do tipo soh farao o ciclo recomeçar de novo.

35) ...acho o seguinte: ela precisa de um tratamento psiquiátrico. até aonde sabemos ela tem família. Caberia à família tomar providências. As pessoas aqui podem estar achando que quero o seu mal. não é verdade. Brincadeiras à parte - porque toda história tem seu lado risível, ela realmente precisa de ajuda. Espero sinceramente que consiga. Não sou mau como a Cora quis dar a entender no post. Apenas me revolto, como todo ser vivente. Fiquei mesmo muito revoltado com o caso da Magaly... Mas, já passou. não que esteja passando a mão na cabeça da Meg. Isso não! Fingir que não vemos não é ajuda...

36) A Meg esta fazendo uma pesquisa sobre o comportamento humano na Blogosfera.
Fez isso e vai lançar um livro, que segundo minha informante, será muito bom, esclarecedor.
Realmente deve dar uma ótima radiografia do comportamento humano.

37) Quando souberam que ela morreu, todos a elogiaram, era a melhor pessoa do mundo e agora tudo se inverte.
Ja encomendei meu livro com a irmã dela.

38) Digo isso sem ironia, pois acho que ficou meio incoerente, além de também ser muito incoerente você achar que ela merece compaixão, porque é doente, e ele não, porque é um mau-caráter. Desculpe-me Cora, pra mim, tanto pode ser o contrário quanto os dois serem mau-caráter ou doidos, e acredito que estão juntos nessa, é claro que sim, e ela não deu nenhum perdido no português, porque eles continuam trocando comentários no blog dele, só que ela se assina Tereza.

39) Veja bem, eu tenho um guri (ele tem vinte anos). Tudo o que eu mais temo na vida é que um dia ele se veja às voltas com um guri do tipo dessa canção, onde que o Chico tão poeticamente registrou a fala da mãe..
Viver, às vezes, é complicado.

40) ...concordo sobre o "marido" que também deve ser digno de pena, pois não é menos doente do que ela, se é que ela realmente é doente, pois também concordo com a teoria do anônimo, ela vai escrever um livros sobre todos nós otários por aqui.

Anônimo disse...

41) Eles estão juntos nessa história e a Meg planeja isso há muuuuito tempo, ela veio fazendo pequenos ensaios ao longo do tempo. Mas, enfim, o que importa é que ela conseguiu o que queria: "ver" a reação dos amigos à sua morte e depois azucrinar a cabeça de todos com a sua não morte. É claro que ela vai ressucitar, mas com outro nome. Então, proponho que enterremos a Meg, com dia e hora marcada, cerimônia de cremação e, se alguém estiver disposto, até com um blog, ah, tem que ter missa de sétimo dia também. Os que quiserem levem flores ou espinhos ou crucifixos ou água Benta ou Figa contra mal olhado ou alho ou estaca de madeira, fiquem a vontade. Mas vamos enterra-la, pelo menos ela terá mais trabalho para ressucitar, pois se morreu, terá que cortar um dobrado para conquistar todos os amigos e inimigos novamente.
Quem quiser continuar gostando dela que continue, mas não venham crucificar quem acha que o que ela fez não merece perdão.

42) ...meu ponto é que insanos ou não, todos nós somos responsáveis por nossos atos. Se arcar com as consequências de nossos atos nos leva para o manicômio ou para a prisão (ou nos deixa livre, se nada fizemos) é outro debate, mas o fato é que insanidade não é sinônimo de perdão automático. Até porque a insanidade não apaga as consequências e os estragos por ela causados...

43) ...não foi um caso de "suicídio virtual", foi uma morte - real - forjada. São importâncias abissalmente diferentes. Não é uma coisa trivial.
...forjar a própria morte é crime previsto em nosso Código Penal...

44) ...Seguindo este raciocínio Marcos Valério poderá alegar insanidade e tudo bem? É assim? Talvez seja isso mesmo. Isso também vai acabar em pizza?

45) ...concordadíssimo com o que vc disse em relação ao anonimato de quem emite opiniões...

46) E o que pode garantir que estas ações impensadas , que todos praticamos, também não sejam fruto daquele grau de insanidade com que somos brindados, em maior ou menor grau?

47) No almoço de hoje, enquanto experimentava amostras de 15 maneiras de se preparar ostras, olhando para o mar e para um céu que escurecia ao longe prometendo chuva, pensei na Meg...
...de um lado, um sujeito claramente oportunista de cujo caráter não se tem qualquer informação abonadora, do outro, amigos espantados, alguns desafetos e, acima da cabeça, uma espada pronta a se desprender do teto. Problemão. A vida, imagino, não é para amadores.

48) Não estou jogando pedras nem afirmo que perdoaria. Mas queria entender.

49) Olha só, tudo o que eu falei sobre a minha "bondade", era mais do que uma ironia. Mas sem maldade (de verdade), porque quando eu falo assim de mim mesma, posso saber se o interlocutor me conhece ou não. No caso, eu não conheço você. E, evidentemente, nem você a mim.

50) Eu tenho medo de gente com esse nível de doideira sim. E tenho motivos para isso. Tentei, dentro das minhas limitações linguísticas (não sou jornalista ou escritor como muitos aqui), lhe responder com sinceridade e delicadeza.
Posso ter perdido algo no histórico dos comentários mas não li nenhum lhe chamando de mentirosa, enjoativa, etc, etc. Por que isso?

Anônimo disse...

51) Eu ainda não entendi se o portuga é pato ou cúmplice. Mas é certo que ele tem deitado e rolado nesta história. Enfim, é tudo bem complicado.

52) ...então eu devo ser o único que acha que o portuga pode estar sofrendo muito com esta história. Se abstrairmos que ele é um mala, como dizem, parem pra pensar: num dia ele achou que a "mulher da vida dele" morreu. e, no outro, descobriu que tinha sido vítima de uma farsa.
Por mais mala que seja, ninguém merece tal coisa.

53) Quem, como eu, já sofreu stalking virtual, se protege como pode.
Além disso, não acuso ninguém, apenas emito minha opinião. Considere-a se quiser. E, a partir do ponto em que não menciono ninguém de forma acusatória ou difamatória, não tenho qualquer obrigação de assinar meu nome.

54) Eu não tenho o que perdoar ou não, porque para o meu bem, não era amigo de tal criatura. Mas, a conhecia muito bem, bem demais até...

55) Está certo isso: vamos continuar passando a mão na cabeça de insanos, para ver o que aprontam da próxima vez, como você bem lembrou, citando o Chapman...

56) Devo ter sido um dos primeiros a não acreditar nessa história. Corri atrás, junto com várias pessoas.

57) ...A pessoa A enganou 1000 de pessoas.
A jornalista B a perdoou (tem este direito).
As outras 999 pessoas podem ou não perdoar/compreender/aceitar (têm este direito).
Isto não se trata de compaixão ou falta de.
Se trata apenas de como as pessoas reagem quando são enganadas. Elas têm este direito.
Se a pessoa A estava fora de si quando cometeu tal ato, assim também estava Mark David Chapman entre milhares de outros. Os criminosos, estando ou não agindo em sã consciência, deve pagar por seus atos. Se o caso é para polícia, prisão ou médicos e manicômio, caberia apenas a um julgamento decidir e, neste, depoimentos de profissionais treinados na medicina psiquiátrica seriam ouvidos.
Tirando isto, o resto todo é besteira.
Enganou sim. Feio, muito feio.
E a Cora ou quem quer que seja tem todo o direito de perdoar.
Assim como eu tenho o meu de não perdoar.

58) Se fosse outra pessoa qualquer seria condenada rapidamente aqui neste mesmo blog como "falsidade ideológica" e por aí vai. Mas não, é uma queridinha da tchurma então tudo bem, é coitada que sofre de uma doença mental? Parece aquele negócio de assassino (já que estamos falando de mortes, virtuais ou não) que chega na hora do julgamento e diz que tem um distúrbio mental pra ir pro manicômio e não para a prisão.
Confere isso?
Mas que enredo mais confuso!
Nelson Rodrigues não faria melhor.

59) Eu falo de maldades com conhecimento de causa. Há pessoas que tem pavor dela... Ela as enredava e depois as ameaçava veladamente. Esclareci algo???
É claro que tenha pena de pessoas com distúrbios mentais, sou humano. Mas a falecida só era boazinha quando lhe convinha. Ora, ora... até sua sobrinha sabe disso... Não tenho pena nem compaixão por gente má, sejam quem for.
Eu poderia dizer muita coisa mesmo aqui, mas vou me calar para não falar demais. Inclusive sobre o modo obcecado com que ela sempre lidou com a família Ronai...

60) desculpe a minha ignorancia. mas pelo amor de deus, quem é MEG?????????????????????????????

Anônimo disse...

61) ...soube que ela tinha morrido aqui no internet etc, logo antes de sair pra fashion Rio. sai.....tentei manter a cabeça nos desfiles. liguei entre um e outro pro meu namorado, e contei que uma amiga querida havia falecido. chorei um pouco, voltei pros desfiles.
Honestamente, se ela tiver viva, otimo.
mas não acho que esse sentimento de que fui uma pata vá passar tão rápido assim. e até lá....
olha, entendo que ela possa ter uma doença. não quero mal a Meg nem nunca vou querer. só não quero falar com ela. não quero lembrar que fui enganada e que chorei a morte de uma pessoa que afinal...não morreu!
E pior que isso. sei que muita gente boa, que tinha um relacionamento ainda mais forte com ela também chorou, e como chorou!
maldade é uma coisa feita intencionalmente, por isso não digo que seja maldade. mas que é um pouquinho cruel, isso é....

62) A única pessoa que eu não lamento nessa história é o português; algo me diz que ele é a causa disso tudo.

63) ...e me consultem quando quiserem saber se um blogueiro está vivo ou morto. Eu avisei que ela estava viva bem antes da galera bancar CSI em posts.

64) falarei mais sobre essa história no meu blog, que o texto será longo. a meg é verdadeiramente doente, mas isso não a torna menos má. ela é e sempre foi manipuladora, sempre fez essa linha "sou legal e faõ links entre pessoas e blogs" com o objetivo de ter... poder. sim, porque conquistar o afeto das pessoas é ter poder. e quando ela não conseguia (eu sou um exemplo disso, conto melhor logo logo) ela fazia "intrigas". mas eu já vi coisa parecida na internet e falarei do assunto em breve. só pra constar: não tenho pena e acho ela uma sacana. Bem, uma coisa é certa: ninguém é inocente neste mundo. Absolutamente ninguém.

65) ...meu filho, virei sua fã agora por causa desse relatório de investigação com hiperlinks. facilitou imenso a vida das pessoas que não sabem nem quem é, mas são ávidas por fofocas que não lhe dizem respeito. Foi ótimo.
66) As pessoas vivas morrem todos os dias. Há quem já se foi que é mais vivo do que muito vivo que por aí anda. A vida e a morte são relativas. E todos, sem exceção, têm direito de viver e de morrer quando quiserem, em metáforas, em silêncio, em pseudônimos, em omissão, em criatividade. Isso é liberdade de expressão.

67) ...nao suporto tanta condescendência hopócrita!
Qquer tipo de manipulação dos sentimentos alheios, ainda mais de pessoas que "supostamente" queremos, não merece a mínima consideração.
Amigos ou brinquedos?
Compaixao, compaixao...tem coisas que nao merecem compaixao nenhuma
Alguém por aí num comment acima disse algo muito certo, com esse raciocínio desculpamos até Hitler.

68) “...Em determinados momentos e situações, um limite é ultrapassado e aí não dá pra usar desculpas a partir de quadros clínicos. Se assim fosse, poderiamos perdoar a enorme maioria de ditadores e criminosos, pois é facílimo encontrar patologias mentais em tais personagens. E é também fácil encontrar gente que foi tratada com carinho e atenção por eles...”

69)... pessoas com doenças mentais, algumas, como eu, sofrem com isso (não falo muito sobre isso no meu blog, ... (dependendo do meu "estado de espírito", digamos assim) mas os meus amigos, aqueles com os quais me correspondo e conheço de verdade, sabem muito de mim, que tenho meus "problemas" mas que sou pessoa bacana, me interesso por tudo que diz respeito ao homem e, às vezes, por isso mesmo, me meto em muita discussão que não me diz respeito, como essa, por exemplo. Tenho amor e carinho por muitos amigos da net, mas não banco a boazinha e nem me faço de resignada me achando uma pobre coitada reclamando da vida.
Mais uma vez me meti numa história que não era minha, mas fiquei injuriada quando li o post da Magaly (e olha que a Magaly nem me conhece).
Quero deixar claro que a Meg, fez mal a algumas pessoas, sim, e que muitas pessoas bacanas sabem disso, mas não se acham no direito de vir a público dizer o que ela fez a terceiros, assim como eu também não me acho nesse direito. Digo também, que a Meg chantageava pessoas que hoje a estão defendendo em seus blogs porque, se ela estiver viva, voltaram a ter medo.
Eu sei que isso é verdade, Ina, mas não posso revelar segredos que não são meus, o que digo aqui, não compromete os donos dos segredos, portanto não acho que estou sendo desleal.
... não gosto, não gostava e não tenho pena nenhuma da Meg, mas o seu post me fez admirá-lo ainda mais do que já admirava. Você, além de ter delicadeza e amizade pelas pessoas, é de uma dignidade que conheço em muito poucas pessoas, posso contar nos dedos quantas assim eu conheço. Não me leve a mal, tentei ser franca e honesta, me sentiria hipócrita se não dissesse tudo isso.
Em tempo: Já tive síndrome do pânico e tenho depressão (além de ter fases de toc), mas eu me trato, e sou uma paciente obediente, se sou bipolar, não sei, às vezes é difícil de diagnosticar dependendo do tipo, meu médico ainda não tem subsídios suficientes para dizer se sou ou não.
Enquanto isso, vou me tratando, às vezes estou bem, outras não, sei que isso faz mal às pessoas que estão ao meu redor (sei que para os meus filhos, meu marido e meus pais, e também para os meus amigos, não é fácil me ver com depressão) e nesse sentido acho que faço mal a eles, mas isso não quer dizer que eu esteja fazendo uma maldade com eles, apenas não tenho como disfarçar.
Bem, desculpe o enorme comentário, mas já me meti nessa história lá no blog da Cora, então precisava vir aqui, não consigo deixar de ser prolixa, perdoe-me. Quanto à Meg, duvido de muita coisa sobre ela, e acho que ela preparou muito essa "suposta" morte, sempre parando o blog de uma forma misteriosa. Acho que esse era o fim que ela queria para esse roteiro, e agora vai voltar com outro personagem.
Mesmo tendo problemas, me dei o direito de brincar com o assunto pois continuo achando que ela não tinha o direito de fazer o que fez.

70) É a história do ano, sem sombra de dúvidas. A lição existe também: ainda que todos aqueles que tenham julgado e escrito bobagens sobre o tema venham ler e depois apaguem como se fosse um pedido de desculpas, o cache do Google vai continuar escancarando a nossa condição humana. E a vida continua.

Anônimo disse...

71) ...Não condeno esses viciados em carinho virtual, já disse. Somos todos neuróticos em algum grau, ainda que mínimo. Nossos gatos e cães também são neuróticos, e até os nossos peixinhos de aquário o são...

72) mas... não é isso q desacredita a internet? Não é por farsas assim q a internet tem a fama q tem hj? Um lugar aonde não se pode confiar em ngm, aonde qq um pode ser o q quiser, quem quiser e não ser nada? Ah, me desculpe, mas a Meg jogou por água abaixo todo o significado de amizade. Se ela queria se "livrar" de fulano ou ciclano, custava ela mandar um email explicando a situação para os amigos? Não sei,não sei. Tudo é mto estranho. Acaba parecendo uma gde pesquisa de comportamento,mesmo. Que triste isso. Mais um motivo para deixar a internet desacreditada. Não por mim, que fique claro, pq já tenho anos de internet e fiz realmente AMIGOS por aqui. Mas mta gente ainda tem a imagem errada por casos como esse, da Meg. É triste.

73) O único fato é: uma morte foi falsamente anunciada. Voce deve se lembrar que isso já foi feito dezenas de vezes na blogosfera. Até Biajoni já "morreu". Mas dessa vez um limite foi ultrapassado. E veja bem, a participação da própria Meg em tudo isso não é também clara. Não sabemos muito, isso é a verdade. Se uma segunda personalidade sua, "matou" a original, o caso é igualmente grave. Um caso psiquiátrico daqueles. Mas são ilações, como as tantas outras.
Eu, que também tenho meus problemas assim como todo mundo, se um dia pisar na bola feio, quero ser tratado com dignidade, mas não perdoado a priori, nem muito menos condenado. O que não alterará o fato cometido.

74) Somos pessoas de carne, osso e alma (para os que acreditam). Somos bons, tentamos ser melhores todos os dias e dificilmente conseguimos. Todos nós, vez por outra, temos vontade de esganar um, chutar a canela de outro e pensamos que a vida é bastante injusta, que não merecemos os fardos que volta e meia temos que carregar.
Todos nós, menos a Meg.

75) ... e eu que contribui com $ 3.550,00 para o funeral e hospital. O que faço? Procon?

76) Antigamente, já se dizia que 'papel aceita tudo'. Conheço alguém (certamente um mineiro) que diz: 'confio desconfiando'. Desta vez, enfim, o 'povo' começa a acreditar que 'mundo virtual' não é 'mundo real', embora ambos se misturem, (quase) sempre.

77) ...Nao sei se ela tem problemas ou nao, so sei que todos agora a criticam mais por terem se sentido enganados do que por terem raiva dela pessoalmente. Nao sei a parcela de "culpa" do tal blogueiro portugues. So sei que fez todo mundo abrir os olhos para a sinceridade/honestidade no mundo blogueiro.

78) ...porem, como meu blog não é sério, num pude publicar nada a respeito, porém se fosse publicar seria algo igual o que vc escrever, tirou as palavras da minha boca!!

79) ...Contudo, esse mesmo negócio, se armado calculista e friamente, é o tipo da coisa que, para mim, é imperdoável. Já me aconteceu antes e eu deixei um grupo de amigos por conta disso. E nunca mais voltei. Novamente, como diz a Cora, é difícil chorar duas vezes o mesmo defunto.

80) ESPAÇO RESERVADO PARA A ABOBRINHA QUE VOCÈ, ASSINANTE EXCLUSIVO CRISSMYASS, CERTAMENTE IRÁ DIZER. VAMOS LÁ, NÃO SE ACANHE: PIOR NÃO PODE FICAR!

Frederico disse...

tenho que afundar no divã (lembrei do Odvan, um negão que jogou no vasco, sacam?) pois eu nem ouvi falar na MEG (e agora lembrei de "esmegma" que, se vc não sabe o que é... bem, melhor deixar pra lá). Bem, a esMEGma teve seus 15 posts de fama, pelo visto. Mas, e agora?

gugala disse...

Nem numa carta de suicídio eu conseguiria colocar 80 razões. Caracolis!

CrissMyAss disse...

Não fala, não, Guguinha, que o seu comentário, compilado aí no meio desses oitenta, ganharia facilmente o prêmio na categoria HUMOR NEGRO...
bjs

Anônimo disse...

Meu, quequeísso? É "Deus no céu e a Meg na terra", ou também no céu?...

Denise Sollami disse...

Cris, o que é este comentário? é reprodução sua de algo postado em outro blog ou foi postado aqui mesmo?

eu, eu mesma e a Rê disse...

1 - desejo de matar

2 - sabe-tudo; comentário pro lixo

3 - sabe-tudo; português ruim

4 - falta de sentido

5 - piração

6 - rancor; moralismo; piração

7 - português ruim; falta de sentido; falta de noção

8 - português ruim; incoerência

9 - sabe-tudo; comentário pro lixo

10 - alienação; piração; falta de sentido

11 - egocentrismo

12 - palhaçada!; incoerência

13 - falta de noção; comentário pro lixo

14 - rancor

15 - comentário pro lixo

16 - comentário pro lixo; falta-do-que-fazer

17 - moralismo; rancor; desejo de matar

18 - piração

19 - português ruim; falta de sentido; prolixo

20 - fascismo; sabe-tudo; desejo de matar; indignação cega; português ruim

21 - piração [asjdhjdsah, citar o anonimo foi legal]

22 - piração; palhaçada!; falta-do-que-fazer

23 - falta de noção

24 - incoerência

25 - sabe-tudo; rancor

26 - prolixo

27 - sabe-tudo

28 - comédia

29 - rancor; português ruim

30 - comédia

31 - sabe-tudo

32 - rancor

33 - desejo de matar; incoerência

34 - falta de noção

35 - falta de noção; falta de sentido

36 - humor negro; comédia; falta de noção

...

80 - aaah, cansei. =]
e tbm vira redundância colocar "falta do que fazer" em todos, inclusive neste aqui. ^^

CrissMyAss disse...

Denise, estes são fragmentos de comentários que pesquei nos blogues da Cora Rónai, do Inagaki e do Biajoni, a respeito da morte forjada de uma certa MEG, que, aparentemente:
1. sofre de algum mal psíquico
2. sofre de algum mal físico
3. era uma blogueira famosa e muito querida no universo virtual
4. é (ou devia estar) muito carente
5. tinha um namorado português que ninguém sabe se era chato, picareta, ou chato e picareta. Minha suspeita é de que ele tinha um mau-hálito dos infernos.
6. daí surgiu um boato, espalhado pelo portuga, de que ela tinha morrido
7. depois descobriram que não
8. muitos ficaram ofendidos, como você pode ver pelos comentários aqui compilados.

Giulia disse...

Criss, você está meio que alucinada com esse caso da Meg, não tá? Será que é ciúme do Rata, que parece ter sido uma "vítima" virtual da tal Meg? rsrs

CrissMyAss disse...

Giulia, estou alucinada com a alienação, egoísmo, falta de noção, burrice, orgulho, preconceito, hipocrisia e rancor dessas pessoas, que ficam ali julgando e condenando como se elas não fossem tão ou mais loucas que a protagonista do caso.
Até que essa história rendeu uma certa movimentação nos blogues, que andavam meio "parados" após as eleições.
O fato em si só serviu de "mote" para expor a mentalidade da cosidetta inteligenzia blogosófica.
Mi son fatta capire?
Bacioni.

Anônimo disse...

Si, si, perfetto. Ma dai, che sei un po´gelosa...rsrs

Mello disse...

Eeeeee! Seu blog continua sensacional, minha cara. Estava aqui, no trabalho (fingindo que trabalho, rsrsrs), lendo os últimos posts e adorando.

Informo que possuo toda a discografia do clássico do fusion pagode-pop-disco-jazz-dance-rave-mpb-forró da muléstia Sardinha's Club. A Gafieira de Bolso do maestro Little Nose, no entanto, ainda não ouvi :-(((

Denise Sollami disse...

saquei.

Homem-Hipérbole disse...

Sou do tempo em que achava que conversava com uma loura gostosa no mIRC, sabendo que, por trás daquela imagem poderia ser um gordão bigodudo.
Então, prefiro nem opinar nesse caso. Apenas observar os textor e ver que tipo de reação emocional eu tenho. Normalmente acho graça...

Homem-Hipérbole disse...

Não podemos esquecer que as pessoas que escreveram esses comentários podem também ser personagens, criados para sua vida na World Wide Web e que, na vida real, eles podem ser uma versão menos exagerada desses personagens.

Não que eu queira defendê-los... mas pode ser. Por que não?

Homem-Hipérbole em "Em busca da esperança perdida".