domingo, dezembro 31, 2006

I.N.R.A.

Jesus de Nazaré, ou Reinaldo Azevedo.
Realmente, NÃO DÁ pra ler a coluna desse darling da inteligentzia direitista tupiniquim, agora com complexo de Jesus Cristo, quando nem estamos na Semana Santa!
Hoje, tratando da deprê que se abateu sobre ele ao ver Saddam com a corda no pescoço:
Além de se dizer incapaz de julgar os outros, ele diz que, ao contrário de seus inimigos e detratores (dos quais ele imagina haver hordas), ele não deseja vê-los mortos - sequer derrotados!
Notei também que ele só publica comentários começados por Rei (e são centenas, fiquei besta!)- que muitos pensam se tratar de apelido, mas na cabeça dele é praticamente um pronome de tratamento.
Humildemente, claro, como convém a um Cristo.

12 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Cris, minha humilde opinião é que ele se acha demais e trata todos os outros com desdém. Esnobe demais. Nada como o sucesso para deixar um cara no pedestal. Sinceramente se li o blog dele umas 3 vezes é muito. Ah, sim o cara ficar mal por que enforcaram um fdp assassino é demais.

Serjão disse...

O cara tem este lado irritante mesmo, o lado religioso a la Opus Dei. Mas no resto o cara é bom pra cacete. E se assume de direita coisa que poucos neste país têm cujones para.
Continuo fã do cara embora eu não o leia como antigamente.

Abs e grande 2007 para vc e para todos a família Crissmyass.

gugala disse...

Mais um. O que não falta é realeza nessa quizumba.

CrissMyAss disse...

Ahahaha Serjão, "Família CrissMyAss", uma contradição em termos.
Feliz 2007 e mais, pra ti também!

Alexandre disse...

Concordo com o Serjão. Reinaldo Azevedo uma vez escreveu que o Blog dele não é a revista Primeira Leitura. Ou seja ao contrario da falecida publicação ele não sente nenhuma obrigação em publicar comentarios que não deseja publicar.
Eu acho que ele deveria publicar comentarios contrarios contando que não sejam de baixo-calão. Entretanto como fui leitor de Primeira Leitura onde havia lugar tanto para pessoas como Olavo de Carvalho como Cristovam Buaque me parece que RA que era o editor tem uma tolerancia bem maior do que os jornalistas equerdista que se proclamam uber tolerantes ( e muitas vezes, pasmem, dão como prova dessa tolerancia apenas o fato de serem esquerdistas).
Ja esse lance de REI me incomoda um pouco. Espero que seja apenas uma fase onde RA esta se adaptando a ser uma celebridade. + pra mim, como escrevi antes, aguentar um REI ou uma posição contra o enforcamento de Saddam ( essa segunda apenas uma opinião) em nada se compara com o pedantismo e a idiotice entrema de um Mino Carta que num post se vangloriza de ele, sendo cidadão italiano, e depois ter "optado" por permanecer no Brasil, O faça + brasileiro e + preocupado com os destinos do Brasil em comparação aos que não podem optar pela residencia europeia. Isso sim é o cumulo da estupidez ja que Carta toma uma decisão pessoal ( residir no Brasil, onde sua familia prosperou alias) e a partir dessa decisão pessoal tenta sutilmente fazer com que se acredita que na verdade fez um sacrificio por uma sociedade e mereça uma consideração especial por isso.
Ridiculo.

S0MBR4 disse...

Eu tb acho o careca um tipico paulistinha metido a besta!rs

É mais pedante do que crítico e inteligente.

Seu sucesso hj em dia está em convergir a massa anti-lulla justamente no veiculo anti-lulla. Uma oposição mediocre e acefala dá nessas coisas: REIS por aí... e seguidores cada dia mais alienados.

Não leio esse sujeito recentemente, parei qdo vi o que eu escrevia ser postado por lá em t+1... mas lembro que ele sempre apoiou Israel e os americanos em qq atrocidade no Oriente.

Se teve essa recaida com o hanging do Saddam, só mostrou mais uma vez como é pura "casca".

CrissMyAss disse...

Ele deve ter achado minha bunda azul muito baixo-calão...
Quanto ao Mino Carta, isso só faz dele duplamente babaca. Só não entendi a comparação...

Alexandre disse...

Como concordei com o comentario do Serjão de que RA manda bem em varias coisas que escreve . Inseri a comparação para enfatizar que mesmo as coisas que me parecem ruins do Reinaldo Azevedo são pequenas quando comparadas ao que muitos jornalistas fazem.

Camarada Arcanjo disse...

Ninguém é perfeito.

Vejam, até eu que sou quase perfeito sofro com um vício cruel, a minha modéstia.

Mas estou empenhando, em me corrijir deste vício nefasto, que me envergonha, e já vislumbro no horizonte a luz da cura. A perfeição brilha logo alí, adiante.

Acompanho o voto do Serjão e do Alexandre (the great? Ou the greatest?).

"Camarada Arcanjo assinando e desconfiando que o blogspot fará uma falseta na identificação do blogger."

Obscenum disse...

Reinaldo Azevedo consegue ser o que muita gente quer e não consegue (vide o nulamente interessante Diaogo Mainardi): um polemista. Impossível permanecer indiferente ao seu pensamento, que é, queiram crer ou não, inteligente. É evidente que ele é pedante, arrogante, irritante e presunçoso. Contudo, está cheio de gente assim na imprensa brasileira e na blogosfera (vide eu mesmo, esse remendo "malacabado" de inteligentzia) com nem um décimo da bagagem de Azevedo. Claro que não concordo com tudo que ele diz, pensa, afirma. Mas não nego que ele o faz, muitas vezes, com uma articulação intelectual de me dar inveja, coisa que muito pouca gente na imprensa consegue. E depois, vamos dar algum crédito à sua coragem de assumir a posição ideológica que assume. E não se pode esquecer de que ele é, antes de tudo, um grande provocador; como devem ser os colunistas, cronistas e dito pensadores da imprensa. Dependendo do caso, me importa muito menos o que ele tem a dizer e muito mais como ele vai dizer.

CrissMyAss disse...

Se ele gostasse tanto de polêmica, Rogério, ele abriria espaço para quem é contra o que ele diz; no entanto, ele só publica comments de elogios, puxa-saquice e bajulação exaltando sua genialidade e realeza.
Outra coisa que me admira é ele dizer que Chico Buarque só é bom letrista quando fala de amor, mas se equivoca quando "se arvora" a ser comentarista político.
Ora, o que credencia R.A. a ser um
comentarista político melhor que qualquer outro?
Eu respondo: nada. A única credencial necessária para se ser comentarista político é o Título de Eleitor. Mais gente se desse conta disso, não teríamos hoje governo petralha, nem jamais teríamos tido ditadura militar.

Obscenum disse...

Bom, longe de mim querer alimentar, sem necessidade e sem finalidade, debates acirrados e exaltantes em defesa de um desconhecido - que tampouco sabe da minha existência -, apenas por gostar de sua prosa. Mas acredito que os comentários negativos lá no blog dele não sejam dos mais bem estruturados ou articulados. Sei que tem muita gente (de esquerda, principalmente) que prefere muito mais meia-dúzia de impropérios do que duas ou três palavras de lucidez. Claro que deve ter alguns bons críticos que não tem voz no blog dele, o que acho uma atitude despótica e desprezível, claro. Mas, certamente tem muito mais gente desprezível escrevendo em jornais e revistas e que não são alvos de tanta ira, simplesmente por não terem coragem de sustentar o que realmente pensam. Não sou um fã dele, apenas sei que ele faz uma oposição muito mais interessante do que o comedimento "imparcial" de alguns orgãos de imprensa (ou, o que é muito, muito pior, nunca fez panfletagem tão descarada e nonsense como Mino Carta em sua revista capital). Mas o bom mesmo é que haja entre mim, você e outras pessoas ditas esclarecidas, um debate de pensamentos e opiniões diferentes, mas respeitosos. Abração.