domingo, agosto 06, 2006

É BOM PRA VOCÊ, MEU BEM?

LOCAL RESERVADO PARA A FOTO, PORQUE HOJE O BLOGGER TÁ DE SACANAGEM E NÃO ME DEIXA POSTAR FIGURINHAS.

DETESTO ISSO.
OK, agora vamos ao que interessa, amanhã eu edito essa merda.


Até agora, o Walter, a Denise , o Leandro, o Nevão e o Rogério compareceram.
O primeiro tema para o debate é o questionamento do Leandro:
O que é um blogue bom?
A Denise gosta do estilo bobeira agradável, e entende o blogue como um hobby. E acresenta: "Se ganhar compromisso, estraga".
O Nevão deve achar a mesma coisa, pois citou, como exemplo de blogue bom, o próprio jornal O Globo, cujas notícias políticas parecem piadas, e compromisso é coisa que passa longe. Talvez o jornal passesse a se chamar O Blogo, que tal?
O Rogério, por enquanto, quer ver o circo pegar fogo, e o Walter (que voltou) acha que não se pode julgar um blogue por uma visita, e que todo blogue é potencialmente bom, pois sempre podemos aprender algo.
Cada pessoa tem uma idéia ou exemplo do que é, ou pode ser, um blogue bom, e deve haver tantos blogues como há gostos.
Minha opinião:
Blogue bom tem que ser bem-escrito. Se a pessoa gosta de escrever, por que não aprende? De preferência antes de publicar!
Blogue bom tem que ter uma proposta original, nem que seja a de não ter proposta. Em outras palavras, tem que ter um estilo, uma marca pessoal.
Se além disso, o blogue for bonito, ponto pra ele.
O conteúdo não é tão fundamental. Vi blogues ótimos de política, de futebol, de moda, de tecnologia, de ficção e de muitos assuntos pelos quais não me interesso particularmente, e mesmo assim gostei - dentro do contexto.
Assim como a Denise, tenho preferência pelos blogues com um toque de humor.
Também prefiro os de crônicas aos de estilo confessional.
Acho chato ir a um blogue recomendado, ou de que gostei antes, e encontrá-lo abandonado. Bem que poderia haver um post de despedida, uma explicação... não posso evitar pensar que o sujeito morreu.
Finalmente, com relação ao que o Walter comentou: se a gente gosta de um blogue à primeira vista (ou leitura), pode, com o tempo, gostar menos ou mais. Mas se a gente não gosta logo de cara, dificilmente volta. Imediatismos da internet, não há o que fazer!
Portanto, se o sujeito está preocupado em ganhar leitores (sim, porque há autores que não escrevem com este fim, o que é uma contradição em termos, uma vez que o blogue é publicado), é bom que ele procure manter um certo nível de atratividade e tenha alguma noção de quem é o seu público.
Sugiro a todos que aproveitem o domingo e leiam as ótimas considerações do Inagaki a respeito dos blogues, em http://pensarenlouquece.com/
(Aliás, taí um exemplo de blogue bom!)
E pra você, o que é um blogue bom?

28 comentários:

Denise Sollami disse...

Acho que vc já definiu pra mim: tem que ser original, ter senso de humor e um certo amor ao nosso tão combalido (porque maltratado) vernáculo (odeio gente que escreve e que não sabe escrever. Não volto a blog mal-escrito, mas também não ouso apontar os erros. Apenas lamento, porque às vezes a idéia até que é boa). Um mínimo de atualização também é necessária, um post a cada vinte dias é sacanagem (embora eu não seja muito posteira, mas...). Por fim, mas não por último, nada de grosserias, nada de deselegências, o blogger tem que moderar, não tem jeito.
Quanto ao mundo bloguiano, já percebi que os maiores freqüentadores são aqueles que têm os seus próprios blogs.
Ah, sim, claro: este aqui É ÓTIMO!

CrissMyAss disse...

Obrigada, Denise. Também acho que os blogues são uma cachaça, torna-se natural que um visite o outro e que se formem as panelinhas. Até dizem por aí que não existe ex-blogueiro.
Também acho curioso que exista uma quantidade de gente que gosta de escrever e escreve mal! Também já vi cada coisa, mas acho constrangedor corrigir. Prefiro evitar.
Claro que não vamos também bancar a patrulha. Aqueles erros de concordância nossos de cada dia, esperamos que nos sejam perdoados assim como nós perdoamos, amém.
Quase morri de micose quando me disseram (em off) que berinjela era com "j" e eu tinha escrito aqui com "G", no título de um post. Fui, entretanto, salva pelo fato de que as duas grafias são aceitas. UFA!

Rogério de Moraes disse...

Acho que blog é, acima de tudo, vaidade. Escrever, por si só, é pura vaidade. Pode-se maquiar isso com alguma falsa despretensão, mas acho que qualquer pessoa que tenha um blog sabe o quanto é ruim ver os comentários com zero e os índices de visitação beirando esse mesmo número (dúvida: zero é número?). Por isso, deixo como sugestão para o futuro um debate sobre o porquê de se escrever um blog; o quê, afinal, nos motiva e despender tempo nisso, que a Criss tão bem disse, é uma cachaça. Sobre o que é um blog bom, vai depender muito de afinidade, seja afinidade na forma, seja no conteúdo. Blog bom, pra mim, tem que ser bem escrito, tem que ter relevância de vez em quando e tem que divertir também, de vez em quando ou sempre, vai do talento de quem o faz. Contudo, dado ao seu caráter de extensão e continuidade, um blog, assim como seu autor, também pode passar por fases. Por isso, muito blog pode ser injustiçado num primeira visita, se calhar de estar numa fase ruim. Mas como já foi dito antes, contra o imediatismo da internet, não há o que fazer. Mas, segue o enterro, que quero ler mais opiniões, pois acho que esse debate vai ser muito bom.

Frederico disse...

Antes de tudo, quero dizer que postei algo sobre isso lá embaixo. Não é opinião apenas alguma consideração (eu acho; caramba, minha memória está péssima). Quanto à pergunta: acho que o meu primeiro elemento de atração é o modo como o autor do blog expõe sua idéia (ou idéias), o estilo da narração, seja ficcional ou não. Não posso deixar de citar diretamente minha primeira "paixão" bloguiana, o Quieta em meu Canto (!). Freqüentava o mesmo blog (do Arnaldo Bloch, O Globo) que esta moça e, quando eu estava a pensar em criar o meu, eis que ela lança o "Quieta". Então, acontece de gostarmos do blog, da forma como o autor escreve e, em conseqüência, gostamos da pessoa sem, na enorme maioria dos casos, conhecê-la (o que acaba carecendo de importância). Então, resumindo: o estilo (menos que a aparência) é fundamental para mim. Como alguém aí disse, "se quiser escrever, ótimo. Mas aprenda antes" (posfácio: a difusão de reportagens sobre blogs faz com que apareçam aos montes. Começa a parecer MSN ou ORKUT. Mas, já dizia aquele velho hit "only the strong survive") :-)

Maldizente disse...

Blog bom é aquele em que o autor tem plena convicção de que está fazendo um papel ridículo.

Gui disse...

Criss,
Na minha humilde opinião o bom blog é aquele que me entretém, independente se traz uma pitada de humor ou não. Por exemplo, gosto do seu blog por ele ser engraçado sem ser forçado. Se eu tentasse fazer algo parecido com o seu, estaria forçando a barra e não seria um blog sincero. Orinalidade nem sempre é essencial se a pessoa alcança o objetivo a que se propôs: divertir-se com o que escreve.
Um abraço.

Mello disse...

Aê Criss, tipo assim, ó só... Postei lá no Notas Empoeiradas uma matéria nova (caraaaaacas, incrível!). Nela, dou minha opinião pra sua enquete bloguística e te faço até um elogio. Adiantando e sumarizando, acho que tem que ter (1) humor, (2) bom texto e (3) concisão. Eu ia sugerir mulheres seminuas também, mas achei meio inconveniente. Ra ra ra.

CrissMyAss disse...

Oba, elogio?! Já vou lá.
Achei muito fino o "semi" nuas, mas, sabe, não colou. Não chega a ser inconveniente, mas, bem, aqui não vai rolar.
Aliás, viva o Mello, que é muito atento ao português bem escrito. Podia aproveitar que sabe e escrever mais!
Adorei o "empoeiradas", combina bem.
abraços

pecus disse...

Criss, acho que os blogs, como os cachorros, têm a cara e o espírito dos donos.

Frederico disse...

Tenho que discordar da maioria dos colegas blogueiros. Não acho que o humor deva ser uma característica fundamental de um blog. Claro, escrevemos sobre passagens divertidas, peculiares, idiossincráticas (wow...). Agora nem sempre temos que falar gracinhas. Mesmo porque, alguém já disse, e aí me parece que todos concordamos, “ter que sempre falar coisas engraçadinhas” vira obrigação, o que não é o foco de blog pessoais... Não é mesmo?

CrissMyAss disse...

Sim, Frederico. Os blogues são retratos dos autores - ou de seus cães, como quer o Pecus. Se a pessoa tem uma veia para a comédia, acaba se expressando assim até para falar sério. Se é mais séria, isso também transparece.
E se não transparece nada, é que o blogue é ruim!
(Exceto, talvez, algum blogue técnico).

Denise Sollami disse...

Frederico, thanks pela parte que me toca. Eu também adoro o seu. Blog, ora, do que falamos? E, bem, como sugere a Criss, peguemos o resto da seda pra apertar um...

Denise Sollami disse...

Rogério, é vaidade, claro. Mas não a vaidade vã, e sim a vaidade do expressar-se, a extensão do ego. Porque, no fundo, tudo é vaidade, o que se faz, o que se diz, como se está no mundo, como se move nele etc. E isso é tão humano quanto bíblico, não é? Ao menos, é o que diz o Eclesiastes (texto que todo mundo deveria le ao menos uma vez na vida, deixando um pouco o preconceito de lado): "tudo é vaidade e vento que passa".
Se zero é número? Suspeito que seja número apenas quando vem depois de outro; do contrário, acho que é nihil mesmo.

Adelino disse...

Criss, blog bom é aquele blog que a gente acha bom. Ponto...

Eu não sou blogueiro, mas frequento e acho interessantes os blogs cujos criadores comentam os comentários. É uma espécie de atenção dispensada aos seus visitantes. Acho pouco atrativos os blogs que se transformam em monólogos ou em diários pessoais da vida do blogueiro.
Um abraço do Adelino

CrissMyAss disse...

É, engraçado. tem gente que nunca responde e isso fica meio frio, tem gente que responde pra todo mundo
Tem um pessoal que responde só quando acha que tem a ver. Realmente, replicar um comentário que diz "eheheh" ou "ahahah" é desnecessário, mas quando a gente tem algo a acrescentar, ou dá pra desenvolver o assunto, é legal replicar. MAIS UM TEMA PARA DEBATE!

Adelino disse...

Criss, felizmente eu não me enquadro definitivamente naquele tipo de visitantes que dizem somente "eheheh ou ahahah". Se não tenho nada a dizer, não escrevo. Tenho até de me policiar para não escrever demais. Não é?
Gosto do seu blog justamente porque você sempre dá atenção aos que lhe visitam. Parabéns pela pesquisa/debate.
Valeu.
Um abraço do
Adelino

Frederico disse...

Também acho ótimo o autor do blog responder aos visitantes. Vez por outra faço. Não faço mais porque, humildemente, sempre acho que a pessoa que se digna em visitar o imBLOGlio só vai lá depois que outro post estiver publicado... Acabo que respondo por e-mail ou, se houve, vou no blog do "comentarista" e lá respondo (mas, como disse, às vezes me arrisco e respondo ali mesmo)

Frederico disse...

Denise, concordo plenamente com você. Aliás, há várias coisas interessantes na Bíblia. Lê-la como, ao menos, um documento histórico, nos explica muitas coisas. Eclesiastes é um livro excepcional. Ah! e zero é um número, não resta dúvida (coisa que os romanos, a despeito de sua engenhosidade, não conseguiram inventar; o "zero" é sempre presumido, já se deram conta?)

Cláudia disse...

Criss
eu tinha visto o comentário do Fernando no Observador sobre a sua indagação e cá estou eu.
Concordo com o que vc disse: se a gente gosta, entra sempre, mas se nao gosta de cara, dificilmente entra de novo.
Mas o que eu mais detesto mesmo é aquele blogueiro phodástico, que só tem vantagens pra contar, que sempre se dá bem em todas as situações, que se acha o máximo.
Aí eu não volto nunca mais mesmo!

Homem-Hipérbole disse...

Gosto de ler blogs que me digam coisas diferentes (fora c/ o CTRL+C, CTRL+V!) e que me dêem coisas achadas da internê, que ainda não encontrei [como achar um vídeo interessante no YouTube, por exemplo (que é como achar uma agulha num palheiro)].
No meu, ainda uso o espaço pra me lembrar de links legais, que eu possa vir a querer voltar posteriormente e qualquer outra coisa legal, para fins de arquivamento público, mostrando que o blog pode ter um uso para o seu criador, além da auto-bajulação.

Ah, e deboche! Tem que ter deboche! Sarcasmo, ironia e todas essas coisas que nos faz rir de nervoso...

:-P

Rogério de Moraes disse...

Denise, sim, você tem razão. Acho que não completei bem meu raciocínio, ou não fui claro o bastante, mas você completou muito bem pra mim. A vaidade a que me referi é essa mesma, a vaidade que, bem ou mal, constrói algo relevante ou no mínimo interessante; nada daquele vazio e superficialidade que o outro tipo de vaidade trás. Quanto a ler a Bíblia, eu concordo com você, embora eu mesmo nunca me sinta dispoto a fazê-lo. Geralmente o que prefiro ler mesmo é Pessoa, que não fica muito atrás: "Grandes são os desertos e tudo é deserto, salvo erro, naturalmente."

CrissMyAss disse...

Não, gente... Também tem gente que parece ter blogue só pra se vangloriar de como é brilhante...
Denise, é legal ler a Bíblia, no mínimo, porque quem lê todinha vai pro céu "non stop".

Nevão disse...

Parafraseando aquele chefe de polícia, eu diria que blogue bom é blogue torto.

Adelino disse...

DENISE SOLLAMI, como eu disse, blog bom é aquele que achamos bom. E acrescentaria: todo blogueiro que discrimina os não blogueiros tende ao ostracismo.
Por isso, embora não escreva bem, e seja não blogueiro, aprecio muito os blogues da Criss, do Fernando Cals, Valter e Ana Ferraz, e o Banana&Etc, sem demérito nenhum para outros, que ainda não conheço. Eu acho, entretanto, que de uma coisa, seja blogueiro ou não blogueiro, ninguém abre mão: reciprocidade e atenção por parte do visitado.
Um abraço
Adelino

Leandro disse...

Particularmente prefiro os blogs com textos curtos. Dificilmente leio (em blogs, pelo menos) postagens longas, do tipo monografia.
Um bom exemplo de lugar legal pra se voltar é aqui.

Biajoni disse...

blog bom é o que tem personalidade, que o blogueiro escreve desencanado, o que quer, o que está a fim, o que reflete o que ele é... fala o que gosta.
é bom um certo descompromisso.
:>)

Leandro disse...

Também acho.
Aquele lance de voltar sem ter muita certeza do que vai encontrar é legal (eu gosto).

Camarada Arcanjo disse...

Confesso:
Meu blog existe para registrar opiniões políticas. Para me divertir visito os amigos.