quinta-feira, novembro 16, 2006

...EIS A QUESTÃ!


PESQUISA-RELÂMPAGO
(derivação do post anterior)

Na sua opinião, qual deveria ser a posição-defaut da tampa e do assento do vaso sanitário?
(a) tampa e assento levantados
(b) tampa e assento abaixados
(c) assento abaixado, tampa levantada
(d) indiferente

Você, mulher, que reclama do marido que faz xixi no assento: Se ferrou, coitada! Por que não se deu conta de que ele era um porco troglodita ANTES de casar?
... E Você, mulher, que reclama que o marido não põe o assento de volta no lugar, depois de levantá-lo para fazer xixi? Você se lembra de fechar a tampa do vaso?
Se a tampa deve ficar levantada e o assento abaixado (opção c), o trabalho que ele teria em abaixá-lo (partindo do princípio que ele já fez o esforço hercúleo de levantá-lo, já lhe fazendo a gentileza de não mijar no assento - puxa, você deveria ser-lhe grata, isso sim!) é o mesmo trabalho que você teria. Igualdade, bah!
Ou seja, cada um, ao encontrar o vaso, deverá fazer um movimento. Ele levanta, você abaixa! Nada mais justo! Aliás, quem instutuiu que o correto é a tampa ficar aberta e o assento abaixado? Você, mulher, claro!
Em outras palavras, não é menos desgastante fazer este pequeno gesto que reclamar por ele não ter feito? Pense em todas as companheiras que encontram o assento molhado de xixi! estas sim, estão numa situação, eu diria, paleolítica! E fala sério, tu não fecha a tampa mesmo!
Convenhamos, se fôssemos nós, acabaríamos esquecendo de abaixar o assento também, é natural!

Numa próxima oportunidade, falaremos daquele varal de calcinhas que é o seu box, ou daquela quantidade enorme de cosméticos que ocupam a bancada do banheiro, enquanto você reclama que ele ensopa tudo quando faz a barba.

(Caraca, acho que ando vendo muita GNT)

PS: Meu voto, opção (b). Tudo fechado, o que sempre obrigará todo mundo a abrir tudo e fechar tudo sempre; cada um cuida de si e ninguém reclama. Como adultos civilizados!

25 comentários:

Giulia disse...

E ainda dizem que a Fonte de Marcel Duchamp é uma obra de arte conceitual!...

Denise Sollami disse...

Simples: tem que inventar um assento que tenha um pedal: pisou, subiu o assento. Acabou o xixi, imediata descarga e pedal prá abaixar o assento.
Sugiro a adoção do pedal em banheiros públicos femininos tb, porque todas nós já desenvolvemos um certo know-how de fazer xixi levemente agachadas.
E sugiro, por fim, que se adote nas plantas de imóveis novos (alô, arquitetos!) dois banheiros na suíte master super, porque hoje em dia homem e mulher trabalham e não dá prá dividir banheiro pela manhã ao mesmo tempo naquela correria.
Graças ao bom Deus eu não divido.

CrissMyAss disse...

Tá podendo, hein, Denise?
Bem, muitos imóveis de luxo já possuem este mimo, capaz de exterminar este "breve contra a luxúria" que é o banheiro compartilhado.
E muitas de minhas contas já foram pagas por reformas com esta finalidade.
Engraçado é que duas décadas atrás o comum era haver dois banheiros em apartamentos de 3, 4 quartos. Até trinta anos atrás, só imóveis de altíssimo luxo possuíam mais de um banheiro e um lavabo.
Agora o "normal" no mercado são 4 suítes além do lavabo, mesmo que em detrimento de espaço para se respirar nos quartos.
Parece que compartilhar banheiros com irmãos se tornou algo inaceitável.
Uma das dificuldades encontradas em certos apartamentos é que na maioria das vezes um dos quartos é transformado ou ligado a outro cômodo com a intenção de ampliá-lo, e nem sempre o banheiro que "sobra" é passível de ser usado como "o banheiro do papai".
No qual, inclusive, instalamos mictórios mesmo. A macharada adora.

Obscenum disse...

Lógico que a opção B é a mais sensata. Meu Deus!!!, achei que não fosse viver para encontrar uma mulher que tocasse nesta questão que há tanto tempo me comprime as reflexões. Se é para ser uma questão de igualdade (coisa que as mulheres, moderninhas e independetes de hoje, sempre exigem, pelo menos no discurso), o mais justo é que ambos tenham o mesmo esforço. Sempre pensei isso, mas nunca comentei com ninguém por medo de me acharem um troglodita (que nada mais seria que a queda de minha máscara de homem moderno, sensível e cavalheiro). Mas eu realmente me irrito com a histeria que certas mulheres fazem por coisas tão pequenas, como baixar o assento. Parece que no fundo todas vocês querem que nos tornemos como o personagem de Jack Nicholson em "As Confissões de Schimt", nos obrigando a mijar sentado, uma coisa humilhante para qualquer homem (menos talvez para os britânicos).

CrissMyAss disse...

Pois é, Rogério.
A Hipocrisia consiste no estabelecimento do padrão. "Deixe o assento pronto que eu vou sentar!" é uma presunção da parte das mulheres.
As mulheres nunca fecham a tampa do vaso, o que, por exemplo, me irrita.
Não que eu seja feminista, hein?! que essa história de igualdade dos sexos é uma rematada falácia. Feminismo, grande ironia; certamente alguma armadilha criada por algum espírito-de-porco machista.
Aposto que aquela Friedman era um homem (mal)disfarçado.

Alexandre disse...

Subir e baixar. Baixar e subir.
É + facil aprender algo quando se entende que aquilo pode ser util.
Logo tens que explicar para os homens que a ação levantar assento-baixar assento é a mesma sequencia que deve ser executada quando a questão é cerveja.
É de MATAR ter que explicar que quando se retira uma cerveja do congelador o proximo passo é SUBIR UMA CERVEJA DA GELADEIRA AO CONGELADOR. As vezes mesmo depois de deixar um aviso na porta da geladeira tem alguns que nao conseguem seguir as instruções.
O pior é aquele imbecil que, mesmo sabendo que errou e que se pudesse voltar atras agiria diferente, diz " + cerveja não se toma gelada".
Certas pessoas merecem ter uma garafa alocada no mesmo lugar onde o Kenny G deveria botar aquela flauta.
O pior desfecho é quando o jogo termina, vais a geladeira, abres o congelador e encontras uma garafa quebrada pq passaram o tempo inteiro retirando so da geladeira.
Ai so falta aparecer na sua casa aquele ruivo do Simply Red, acompanhado é claro do Kenny G, convidados obviamente pelo panaca que gosta de cerveja a temperatura ambiente.

Denise Sollami disse...

Cris, eu não divido banheiro pela simples razão de haver deixado o da suíte master super para o meu marido. Uso o outro e, para seu horror, me arrumo semi-nua em frente à bancada com a porta aberta. Muito calor.

disse...

Aqui ou fica tudo fechado ou fica tudaberto ou fica meio a meio. Somos 2 mulés e 2 homens. Mas a preferência é por deixar o acento abaixadinho sempre, fica feio o vaso todo aberto.

Tem erro não, desde que não emporcalhem o sanitário. Que wc de rodoviária ninguém merece.


oooou, sumi nao, venho sempre aqui... só nem sempre comêinto.
^^

CrissMyAss disse...

Oi Rê.
...
Denise, quase nada me horrorize.
...
Alexandre, cerveja Polar, claro, que como o nome já diz, tem que ser bebida a temperaturas sub-zero, pra não ter que sentir o gosto.

Sérgio disse...

cada um que cuide de si?
e o 'romântico' cuidar um do outro, pra que casar então, né não?

no meu ap, de solteiro, inclusive, tem mictório.
então, este problema não existe e não foi preciso construir mais do que dois banheiros (até porque moro sozinho, né - hahaha)

pensando, finalmente, a partir disso, talvez entenda porque não me casei...
cuido de mim...

gugala disse...

opção e)
sem tampa(êta coisa inútil) e assento sempre abaixado(não custa nada sentar pra mijar)
ou opção f) mictório clássico

Giulia disse...

Parece-me que um assunto tão sério está sendo tratado de forma um tanto frívola..., rs. Afinal, o problema dos nossos maridos e filhos pode ser apenas uma herança atávica de quando os primatas precisavam demarcar seu território. Isto é coisa para "Freud" explicar.

jayme disse...

Esteticamente, concordo com vc. No entanto, pensando do ponto de vista prático, a opção "a" pode ser de mais valia para todos. Vejamos: se o rapaz deixa a tampa levantada, é sinal de que a micção do dito cujo foi perpetrada com a tampa nesse estado. Sua consorte poderá ter certeza de que, baixando a tampa, não haverá nenhuma gotícula indesejada, e fará um pipi com mais segurança interior, preservando o bom relacionamento do casal.

Camarada Arcanjo disse...

Huuummm....

Confissão 1: Vaso aberto nunca. Sempre fechado por questão estético-funcional. Se não fosse para fechar, não preciaria ter tampa. Tem tampa, então fecha, e pronto. Tudo fechado.

Confissão 2: Sentado não erra a pontaria e o banheiro fica cheiroso por mais tempo. Se sentir inferior por isso, é não respeitar a mulher com quem convive, e mulher se respeita em todos os lugares, sempre. Exceto na cama, claro. rsrs

Fofoca 1: Lá em casa somos 1 homem e 4 mulheres. os banheiros ficam na boa. Na casa do meu cunhado é 1 mulher e 4 homens. Os banheiros dele fedem mais que banheiro de botequim, daqueles com rodelas de limão velhas. A urina quando seca, o cheiro ácido recende no corredor.

Educação é disciplina.

Camarada Arcanjo disse...

Atenção mulherada!
Consultoria grátis, intenizada!

1. O "Feng Shui" recomenda: Mantenham a tampa do vaso fechada, exceto quando for usar o vaso, bem entendido.

2. Outra recomendação do Feng Shui: Tábua e tampa do vaso vermelha. Os que entendem disso, que não é o meu caso, afirmam que até a porta do banheiro, a sua face externa, externa heim, deve ser vermelha.

Garantem que a cor vermelha bloqueia os fluxos negativos dos encanamentos de água suja dos banheiros.

3. De qualquer forma, insista, peça ao seu marido ou filho para mijar sentado, porque o cheiro, depois que a urina dele secar não tem Feng Shui que resolva. rsrsrs

Alexandre disse...

Lol

Giulia disse...

Meu, quanta roupa suja foi lavada aqui, hein? Catarse geral! Mas em termos práticos, eu ainda acho que a solução é a fonte do Duchamp, com tampa! só pra eles, é claro...

Ricardo Rayol disse...

Opção b... alé do que é mais higienico.

Homem-Hipérbole disse...

Na minha opiniã, o assento deve variar de acordo com o número de pessoas de um determinado sexo na morada. Isto significa que, se há mais homens, o assento deve estar levantado e se há mais mulheres, o assento fica abaixado, cabendo a minoria masculina o trabalho de ergue-la pré urin... (me fugiu o sufixo...me sobraram as reticências...)

Mas este é um assunto muito delicado e varia com o nível de frescura de cada indivíduo individualmente individualizado.

Agora, eu pensei que a obsessão por vasos sanitários era coisa de nipo-americanos que não tem mais o que inventar...

gugala disse...

Giulia, Freud não. Talvez Pavlov.

Giulia disse...

Pavlov não! Assim baixamos o nível demais!!! rsrs Mas fiquei encantada com as dicas de feng shui do Arcanjo. Por essa não esperava...

Helen disse...

crissmyass,
Esse seu blog é uma das coisas mais divertidas e deliciosas que existem na Net, além é claro, de ser muito instrutivo... rsrsrs
Fazia um tempinho que eu não vinha aqui, hoje me bateu saudade.

camarada arcanjo,
Você é sempre "genial", no seu blog ou em qualquer outro que eu te encontre.
E assim sendo, continuo sua fã.
Amei sua consultoria grátis sobre "Feng Shui"... rsrsrs

homem-hipérbole,
Gostei da sua resposta que é tão democrática, mas fiquei com uma dúvida:
Se a decisão é pela maioria, como se resolve quando se tratar apenas de um casal?
Já que certamente haverá um empate, resolve-se no "palitinho", eu suponho... rsrsrs

Parabéns ao blog e aos seus comentaristas.
Adoro esse espaço.

abraços

Helen

S0MBR4 disse...

Voto na "b" tb!rs

A "b" evita ainda aqueles "sustos" em deparar com surpresas deixadas por quem passou pelo banheiro antes.

Tudo fechado e uma descarga antes de abrir e seus problemas acabaram!!!!rsss

Camarada Arcanjo disse...

s0mbr4,
Pois então, mais um argumento "importante" para adotarmos a solução b). rsrs

Mello disse...

Cris,
É a primeira vez que vejo uma mulher analisar racionalmente, de forma imparcial, a eterna questão litigiosa da tampa do vaso. E concordo com você! Quem foi que estabeleceu que o "correto" é abaixar a tampa? Que é isso? Dogmatismo? Saiu de onde a determinação? Tábuas da Lei? Parabéns por mais um post inteligente e pela coragem! Ha!