quarta-feira, maio 17, 2006

AH, NORMAL, MEU...


Tô querendo entender por que é que o pessoal está tão perplexo diante das demonstrações de poder (da bandidagem) e desorientação (da polícia).
Ou eu tou maluca, ou ISSO é que era pra ser o normal.
Senão, vejamos:
Com a quantidade de bandidos que existem, entre livres e presos; com a quantidade de armas em circulação, armas roubadas em quartéis, armas contrabandeadas;
Com o sistema judicial emperrado;
Com o modelo carcerário fracassado;
Com os notórios despreparo, corrupção, salários desmoralizantes, falta de verbas e equipamentos da polícia;
Com a falta de seriedade dos governos em enfrentar a questão, e com a comprovada diminuição das verbas para o combate à violência;
Enfim, com tudo aquilo que todo mundo já tá cansado de saber e comentar...
O que é de se estranhar, então, é que tudo isso não acontecesse antes! Significa que bandidos e policia (e governo, por associação ou omissão) antes tinham alguma espécie de acordo, cujo equilíbrio por alguma razão se rompeu.
A coisa não veio num crescendo e chegou a esse ponto, como muitos querem acreditar. A coisa há muito tempo tá desse tamanho só que agora resolveu mostrar a que veio.
Por um lado até que é bom, porque agora as "autoridades" finalmente vão ser obrigadas a fazer alguma coisa, qualquer coisa, ou arranjar uma desculpa muito melhor.

4 comentários:

gui disse...

Entre a acao e a desculpa, com certeza eles optarao pela segunda. Ou alguem acha que politicos querem sentar seus respectivos gordos traseiros em suas cadeiras e trabalhar em prol do povo?

CrissMyAss disse...

haja imaginação...

wilson falchi disse...

Se você não sabia, então vou te contar: tudo isso aconteceu porque, conforme descobriram hoje, um técnico de som da Câmara dos Deputados vendeu um CD, pela fortuna de 200 REAIS, de uma sessão de uma tal CPI qualquer, onde depuseram alguns membros da polícia que deram informações sobre transferências de presos do PCC, para advogados dos presos. Tá explicado?

Mello disse...

Corretíssimo o seu raciocínio, Cris!
Eu, que vivo nessa cidade-favela do Rio, já me pergunto há algum tempo o que impediria a bandidagem de sair por aí barbarizando, invadindo residências e massacrando tudo pela rua. Armas e gente, eles têm de sobra. Repressão, não há. Só pode ser um "acordo entre cavalheiros".