sábado, maio 13, 2006

LÊ-LÊ, LÊ-LÊ ...VIDA DI NÊGU É DIFÍCI....



HOJE OU HÁ 118 ANOS?
Existe açúcar natural, natureba, artificial, mascavo, demerara, rapadura, light, cristal, refinado, confeiteiro, impalpável, colorido, melado, em sachês, em cubos, orgânicos. Num você confia, outro promete adoçar com menos calorias, outro com mais nutrientes, outro ainda se propôe a não utilizar agrotóxicos na lavoura, não prejudicar o meio-ambiente, não utilizar produtos químicos no refino. Uma beleza.
Talvez algumas pessoas não se importassem em pagar mais caro por um açúcar que se comprometesse NO RÓTULO, POR ESCRITO, a não fazer vista-grossa ao trabalho escravo, ao sub-emprego e ao trabalho infantil.

Um comentário:

fernando cals disse...

Oi, Criss,
Outra faceta da querida amiga, agora como defensora dos fracos e oprimidos.
A sério, se tais providências fossem tomadas no nascedouro, tipo instrução pra essa galera, além dos grandes produtores estarem fudidos, os trabalhadores teriam outra consciência.
Responderão os "sociólogos": faltaria emprego para os trabalhadores e teriamos crise no abastecimento e alta de preços.
Então, concluirão: melhor deixar como está.
Vida perversa!
Beijos
fernando cals