quinta-feira, setembro 07, 2006

INDEPENDE SE DEI

Mais um a sucumbir às curvas da Estrada de Santos...
Dizem
que, enquanto o bicho estava pegando no palácio, nas casernas e no resto do mundo, nosso adorável D. Pedro estava funhanhando esta senhora aqui retratada.
Dizem até que alguma outra coisa que ele comeu em casa dela não lhe caiu bem, e ele teve que fazer aquele pit stop por causa de um prosaico piriri.
Aproveitando que não tinha nada que fazer enquanto esperava o mucamo Alfredo trazer o Neve (à época, em rolos de 40 metros), D. Pedro decidiu que aquele seria um bom momento para proclamar nossa Independência.
Este foi o primeiro caso registrado em nosso país do uso deste tão comum recurso político, em vigor até hoje: Tudo precisa mudar, para que tudo permaneça igual.
Como exemplos mais recentes, a Anistia, as Diretas Já, e provavelmente, o fim do voto parlamentar secreto.

31 comentários:

sergio andrade disse...

Genial o título do post :)
E essa frase "Tudo precisa mudar, para que tudo permaneça igual" me lembrou o filme do Visconti "O Leopardo". Bjs!

gugala disse...

espero realmente que não, sentindo já o cheiro do sim. argh

Leandro disse...

A razão diz que não adiante espernear, mas, lá no fundo, há sempre uma esperancinha...

Leandro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Camarada Arcanjo disse...

Certas coisas não mudam, outras são mutáveis. A essência do homem é imutável, está nele. O seu comportamento pode ser limitado, e portanto alterado.

O que é necessário mudar é a direção em que a nação brasileira caminha. Nesta direção, dá para ver o caos, logo adiante. No momento, já podemos sentir o odor do que se aproxima.

wilson falchi disse...

Não gostou do fim do voto secreto? Como é difícil contentar essa mulher! Se bem que ainda falta o senado.

fernando cals disse...

Oi, Criss,
Perfeita a integração anarco-brasileira, exposta pelo seu post, no que diz respeito ao assunto merdíforo. Com as mãos, coisa atual,ou com seus respectivos "asses", a merda vigora.
Beijos
fernando cals

wilson falchi disse...

Desculpe o apressadinho. Não tinha visto seu post anterior. Acho que do fim do voto secreto você gostou. Eu também. Só não entendi porque ele entrou na lista do "tudo precisa mudar pra tudo ficar como está". Mas deixa pra lá.

CrissMyAss disse...

Porque provavelmente os arqui-inimigos do povo, (vulgo políticos), hão de criar algum subterfúgio para continuar legislando em causa própria.

Uma das maneiras mais nefastas de fazê-lo é só aprovar leis de cunho populista.
Tipo essa, que acaba com o voto parlamentar secreto!!!!

SOCORRO!!!!!!!!!!

(E atenção, projetos de lei polêmicos: voltem para o fim da fila djá!)

Giulia disse...

É isso aí, Cris! Essa turma sabe bem o que faz, pra deixar tudo como está. Quer exemplo maior do que toda a safadeza, corrupção e roubalheira que veio à tona, para apenas provar que não se faz política sem "sujar as mãos"? Depois dessa, nada como o voto aberto para sacramentar o status quo! Cá entre nós, em teatro MERDA não é palavrão, nem todos sabem disto. É o sucesso que se deseja para um espetáculo. Portanto, Paulo Betti e sua turma sabem bem do que estão falando... E olha, parabéns pelo seu blog! Você é das poucas que sabem fazer política através do humor.

CrissMyAss disse...

Obrigada, Giulia.
Gentem, a Giulia mantém um blogue sobre educação e escola pública, chamado Educafórum.
O blogue é sério e bem-escrito, além de tratar de temas sobre os quais não devemos nos omitir, como por exemplo, o sistema de cotas.
Giulia, se quiser se dar o trabalho, em 14 de junho, em um post aqui no blogue, expressei minha opinião sobre o assunto.
A julgar pelo baixo número de comentários, o tema causa prurido e mal-estar.
Nosso querido www.mrfitzwilliam.blogspot.com
já abordou este tema também.

Ricardo Rayol disse...

Bela descrição de tão propalado e orgulhoso evento nacional ahahahahahaha

S0MBR4 disse...

hmm... nunca tinha pensado dessa forma!!!

mas fez muito sentidooooo!!!

PS: eu nao entendo nada de mulher feia!!! quem é essa aí? a mulher oficial do Pedro I ou a marquesa de Santos?!?! Ela tb é cover da maysa?!rsssssssss

Giulia disse...

Muito bom seu post sobre as cotas! Sim, colocações polêmicas causam mal estar, mas são necessárias, principalmente quando a opinião pública virou maria-vai-com-as-outras. Excelente o post do Mr. Fitz sobre o Pro Uni: migalhas para o aluno pobre e ajuda para as universidades ruins das pernas!

Camarada Arcanjo disse...

Cotas? Sou contra.

Camarada Arcanjo disse...

S0mbr4,

Essa é a Marquesa, segundo consta um marco da libertinagem. Ficou tão famosa, que emprestou seu título a mobília sobre a qual fazia verdadeiros malabarismos.

Dizem que batia um bolão. rsrs

Camarada Arcanjo disse...

Melhorar o ensino básico, até o profissionalizante! Sou a favor.

Denise Sollami disse...

Cá entre nós, nada aqui podia dar certo mesmo, a começar pelo péssimo gosto do suposto governante de então. Que broaca!

Rogério de Moraes disse...

Vou deixar o debate político de lado e ficar só com a parte do fuxico de alcova. Pô, essa tal de Domicila, vulgo Marquesa de Santos, devia fazer muito bem feito. Já parou pra pensar que o Pedrão vinha do rio até São Paulo em cima de jegue, passando perrengue no meio do mato, só pra dar um créu na Marquesa. Devia ser um créu muito bom pra valer tanto sacrifício.

Adelino disse...

Criss, eu já ouvi de uma pessoa gabaritada em História do Brasil dizer que o grito do Ipiranga "Independência ou Morte" teria outro significado. Seria mais ou menos este: ou declara a Independência ou... morte! Até onde vai a verdade, não se sabe. Talvez sejam apenas suposições. Talvez não. Acredito mais em especulações porque aquele fato histórico é relativamente recente.
Um abraço do
Adelino

Adelino disse...

Acho que fui censurado!!!
Adelino

Kenys disse...

Aê Cris, minha mãe é historiadora e diz que é fato. Quando D. Pedro estava a cagar e proclamou a república o seu grito foi:

- Independência ou bosta!


É isso. Nosso lindo Brasil baronil.

CrissMyAss disse...

Pô, Denise, dá o desconto... Primeiro, o conceito de beleza é sempre algo comparativo: com o padrão da época e com o que o "mercado" tinha a oferecer. Por este ângulo, ela devia ser um pitéu.
Além disso, vai ver ela era gostosa, mesmo sem ser bonita.
E nos dias atuais, o príncipe Charles, com leque de possibilidades muito maior, veja o que foi escolher... e tá lá, todo satisfeito, querendo até ser o OB dela! Os nobres e suas extravagâncias...
E last, but not least, Pedro I também tava longe de ser um tesão, hein?...

CrissMyAss disse...

Aliás, Giulia, não podemos nem alegar que o pró=uni é um programa enganador... ele é exatamente o que a sigla diz: pró-universidade!

Adelino disse...

Criss, li certa vez uma reportagem que falava da existência de um túnel subterrâneo ligando o Palácio Imperial da Quinta da Boavista à Casa da Marquesa de Santos, localizada na Avenida Pedro II, a uns 300/400 metros de distância. Por ali o nosso estimado D. Pedro daria as suas fugidinhas rumo a Marquesa.
Quem poderá confirmar isto é a mãe da KENYS, conforme ela disse, historiadora.
Abraço a todos.

Kenys disse...

Cris, permita-me responder ao amigo Adelino.

É verdade sobre a existência do túnel, segundo a professora Rosa, minha mamis, era para os dias chuvosos. Ele tinha que "se safar sequinho"...rs

Palavras da profi...

Bjos

Denise Sollami disse...

Charles e Camilla? Se merecem, são ambos qualquer nota. E devem ser chaaatos de matar. Eu apenas fico imaginando que aquele povo de antigamente, além de feio, devia cheirar péssimo.

Adelino disse...

Criss, já que falamos das descobertas quase arqueológicas do tempo do Império, existe ou existiria também um túnel ligando o antigo prédio da Faculdade Cândido Mendes, na Praça Quinze, esquina com a Sete de Setembro à antiga Catedral Metropolitana, do outro lado da rua. O tal túnel - que passava por debaixo da Sete de Setembro - tinha finalidades menos "mundanas", mais "puras": a Família Imperial passava por ele para assistir às Missas na Catedral. Naquele prédio morou Dona Maria I, a Louca, com D. João VI.
Não é isso, KENYS? Confirme para nós...
Um abraço do
Adelino.

Adelino disse...

Com licença, Criss.
DENISE SOLLAMI, porque você acha que os perfumes franceses eram/são considerados os melhores do mundo? O consumo interno era grande e ainda tinham de exportar para os países tropicais...
Abraço do

CrissMyAss disse...

Não era um túnel, Adelino, e sim um passadiço suspenso e coberto, ao estilo "ponte dos suspiros" de Veneza, para que D. Maria a Louca pudesse ir à missa na antiga catedral (Ordem Terceira do Carmo) sem ter que passar pelo populacho. A tal ponte, hoje inexistente, cruzava a Rua do Cano (atual Sete de Setembro) entre o prédio em que ela morava e a igreja.
A Rua do Cano tinha este nome por conduzir o cano que trazia a água potável do aqueduto (arcos de Santa Teresa) que abastecia os navios do Porto e demais edificações da atual Praça Quinze e Rua Direita (atual 1o de março), onde ficavam as instituições mais importantes do Brasil Colônia. O cais ficava onde hoje estão os chafarizes (fontes) do Mestre Valentim.

Adelino disse...

Criss, adorei os seus esclarecimentos.
Esse suposto túnel não deve ter existido mesmo, como você disse. Eu estudei naquele prédio antigo da Cândido Mendes durante 5 anos. O boato ou especulação sobre a sua existência já corria naqueles tempos não tão primordiais como podem pensar... De vez em quando - mais por brincadeira - a gente saía procurando a entrada dele, examinando o assoalho, o chão. É lógico que não encontramos nada. As paredes daquele prédio têm quase um metro de espessura, e as suas escadas de madeira ainda eram as originais.
Um abraço, Criss.
Adelino